Terremotos

Os terremotos também conhecidos como abalos sísmicos, são tremores que ocorrem na crosta da terra e produzem vibrações na superfície. A sua causa pode estar associada a desabamentos (são raros e provocam pequenos tremores devido a queda ou desabamento de grandes blocos de rochas), vulcanismo (mais fortes e ocorrem em áreas próximas a vulcões) e tectonismo (movimento das placas tectônicas e seus efeitos). 

Os terremotos produzem ondas sísmicas e o estudo dessas ondas tem grande importância, uma vez que pode auxiliar na investigação do interior da Terra e isto contribuir para projeção de alarmes para alertar terremotos e salvar milhares de vidas (SANTOS & AGUIAR, 2012).

Os terremotos são medidos por um índice chamado Escala Richter e varia de 1 para tremores mais fracos e 10 para tremores mais fortes. O maior registro já encontrado na história ocorreu no Chile em 1960 e corresponde a 9,5 na Escala Richter. 

Ocorrência de Terremotos no mundo

Notícias sobre devastações causadas por grandes terremotos são cada vez mais comuns. A América Latina é uma região vulnerável à ocorrência de terremotos. Há uma lista de abalos sísmicos que marcaram a história e aqui há 4 grandes exemplos (BBC NEWS, 2017): 

  • 22 de maio de 1960 no Chile, magnitude de 9,5: maior magnitude já registrada na história. Causou 2 mil mortes e 2 milhões de feridos, além de provocar erupções vulcânicas e maremotos. O Chile é um dos países com maior atividade sísmica da América Latina, está exposto à convergência das placas tectônicas Nazca e Sul-americana.
  •  31 de janeiro de 1906 no Equador, magnitude de 8,8: terremoto com epicentro no Pacífico e próximo à fronteira entre o Equador e a Colômbia.  Entre 500 e 1,5 mil.
  •  12 de janeiro de 2010 no Haiti, magnitude de 7,0: milhares de edifícios desmoronaram, a falta de recursos, a precariedade das construções, as aglomerações urbanas e a fragilidade do Estado contribuíram para fazer dessa uma das catástrofes humanas mais graves da história. Deixou entre 100 mil a 300 mil mortos, 350 mil feridos e mais de 1,5 milhões de desabrigados. 
  •  26 de dezembro de 2004 em Sumatra, magnitude de 9,1: gerou um tsunami que matou 230 mil pessoas em 14 países no Oceano Índico, incluindo a Indonésia.

Terremotos no Brasil

No Brasil há alguns casos de abalos sísmicos, de acordo com o G1 (2020) as “zonas mais ativas estão no Nordeste, com destaque para a Bacia do Recôncavo, a região de João Câmara e a área da cidade de Palhano (CE), onde em 1980 um terremoto alcançou a magnitude de 5.2 e chegou a causar danos na capital, Fortaleza, distante cerca de 150 quilômetros”.

Nos dias 30 de agosto, 31 e 01 de setembro a Bahia registrou 14 terremotos, ocorreram nas cidades de Amargosa, Recôncavo do Estado, de acordo com a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) e atingiu a magnitude de 4,6 na Escala Richter (BBC NEWS, 2020).

Em uma entrevista para a BBC News o Professor Carlos Uchôa, professor de Geologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs/BA) disse que a liberação da energia ocorre devido ao deslocamento entre falhas geológicas e surgem as ondas sísmicas;  as ondas vão viajando e perdendo gradativamente a força e por isso que no epicentro do tremor se sente muito mais, porém o abalo pode ser sentido a muitos quilômetros de distância. 

Muitos foram os boatos que os tremores estavam associados a captação de água subterrânea por poços, porém essa notícia é sem fundamento e falsa. Para saber mais sobre as causas do terremoto que aconteceu na Bahia, confira um pequeno trecho da nossa entrevista com Luiz Rogério, geólogo e Professor Titular da Universidade Federal da Bahia. 

 

Fontes de informações: 

BBC News, 2017: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-41380495

BBC News, 2020: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-54004373

G1, 2020: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/09/02/como-a-ciencia-explica-o-enxame-de-terremotos-na-bahia.ghtml

SANTOS & AGUIAR, 2012

https://www.if.ufrj.br/~pef/producao_academica/artigos/2012_toni_1.pdf

O Instituto Água Sustentável promove o uso sustentável da água através do desenvolvimento de estudos, projetos e pesquisas e da realização de eventos científicos e educativos. 2020 © Todos os direitos reservados.