Como a água é importante na produção de bebidas

A produção de bens e serviços causam alterações na qualidade e quantidade de água, sendo o uso sustentável da água primordial, especialmente em indústrias que utilizam grande volume de água para sua produção. Um exemplo são as indústrias de bebidas, nas quais o consumo de água é elevado e como decorrência é gerado um alto volume de efluente líquido, que se não for devidamente tratado pode causar impacto ao recurso hídrico. 

O uso da água em indústrias de bebidas tem sido mensurado em relação ao volume total, ou seja, volume de água utilizado por volume de água embutido no produto (BEVERAGE INDUSTRY- ENVIRONMENTAL ROUNDTABLE, 2011) e tem se tornado um padrão para determinar o eficiente uso da água no segmento de produção de bebidas (BEVERAGE INDUSTRY- ENVIRONMENTAL ROUNDTABLE, 2011). A diminuição do volume total é o objetivo para muitas indústrias de fabricação de bebidas.

 pexels elle hughes 2647933

Neste setor as indústrias cervejeiras têm significativo destaque, de acordo com Fillaudeau et al.(2006) cerveja é a quinta bebida mais consumida no mundo, com média de consumo de 23 litros por pessoa por ano. Os autores afirmam que as indústrias cervejeiras têm uma antiga tradição e é ainda um dinâmico setor aberto para novos desenvolvimentos tecnológicos e científicos.

Além disso, de acordo com Rosa et. al (2006), o mercado cervejeiro possui uma clientela fiel e crescente, por isso é um dos principais segmentos do setor de bebidas. 

O Brasil no ranking de produção de cerveja

No Brasil o setor cervejeiro foi criado em 1853 e está presente em todas as cidades (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE CERVEJA - CERVBRASIL, 2016). De acordo com a CERVBRASIL (2016) o setor tem destaque na economia nacional e emprega 2,7 milhões de pessoas ao longo de toda sua cadeia de produção, é responsável por 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB), 1,4% da indústria de transformação nacional e possui um faturamento de 77 bilhões de reais/ano. 

pexels elevate 1269031

O Brasil é um grande produtor de cerveja, ocupa o terceiro lugar como maior produtor do mundo, sua produção foi de 14 bilhões de litros no ano de 2018 (BARTH HAAS GROUP, 2018/2019). Este setor para economia nacional é de extrema relevância, uma vez que possui faturamento anual de 77 bilhões de reais (CERVBRASIL, 2016) representando assim uma grande oportunidade de negócio e um impulsionador na economia. 

No Brasil o Decreto n. 2.314, de 4 de setembro de 1997, regulamenta a Lei n. 8.918, de 14 de junho de 1994 que dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, inspeção, produção e fiscalização de bebidas. 

Produção de cerveja e uso de água

De forma simplista, a produção de cerveja inclui as seguintes etapas de produção (SILVA et al., 2016): a)mosturação, b)filtragem, c)fervura, d)fermentação, e)maturação, f)envase. Segundo os autores as etapas que incluem desde a mosturação à fervura são denominadas “brassagem”.

A água é um dos principais ingredientes na indústria da cerveja, sendo equivalente entre 90 - 95% da cerveja em massa (OLAJIRE, 2012). Grandes volumes de água são utilizados no processo de produção, mas não somente a água embutida no produto em si, também a água utilizada para lavagem de equipamentos, limpeza e esterilização. Uma produção eficiente de cerveja usará entre 4 e 7 L de água para produzir 1 L de cerveja (MERWE & FRIEND, 2002), e o consumo de água dependerá do tipo de cerveja, estrutura da indústria, o método utilizado para a limpeza e os tipos de equipamentos utilizados no processo de produção. 

De acordo com Olajire (2012) as questões que devem ser consideradas no processo de produção e que estão relacionadas ao meio ambiente são: consumo de água, efluente líquido, resíduos sólidos e subprodutos e uso de energia. Deste modo, o volume efluente líquido gerado é um produto importante no setor cervejeiro, estima-se que aproximadamente 3 e 10 L de efluente líquido sejam gerados por 1L de bebida produzida (KANAGACHANDRAN & JAYARATNE, 2006). Este efluente possui alto teor de matéria orgânica, Demanda Química de Oxigênio (DQO) e Demanda Biológica de Oxigênio (DBO) (WEN et al., 2010), além de altos níveis de nitrogênio e fósforo, apresentando concentrações, frequentemente, na faixa de 30 a 100 g/m3 (BREWERS OF EUROPE, 2002). O desgaste em máquinas, principalmente transportadores na linha de embalagem, pode ser uma fonte de níquel e cromo (OLAJIRE, 2012).

O mercado de cerveja é largamente afetado pela sazonalidade e no caso brasileiro a bebida é mais consumida no quarto trimestre do ano, devido a estação do ano e festividades (ROSA et. al, 2016). Estamos em uma época de alto consumo de bebidas alcoólicas. Tenha equilíbrio, não dirija após consumir bebida alcoólica e evite se embriagar para não causar problemas a si e aos outros! Seja consciente!

pexels cottonbro 3171837

Água Sustentável: porque o mundo precisa de água.

Siga-nos nas redes sociais para continuar aprendendo:

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Facebook

Siga-nos no LinkedIn

Siga-nos no Twitter

Inscreva-se no YouTube

Lista de transmissão no WhatsApp  (para entrar na lista basta informar seu nome e solicitar sua participação).

Referências:

AI VAN DER MERWE, FRIEND, J. F. C. Water management at a malted barley brewery. Water Research Commission, 2002. pp. 313-318. 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE CERVEJA – CERVBRASIL. ANUÁRIO 2016. 

BARTH HAAS GROUP. THE BARTH HASS – REPORT. 2016-2017. 2017, 32p. 

BEVERAGE INDUSTRY ENVIRONMENTAL ROUNDTABLE. A Practical Perspective on Water Accounting in the Beverage Sector. Vol. 1, n.º 1, 2011. 52p. 

BREWERS OF EUROPE. Guidance Note for establishing BAT in the brewing industry. 2002. 79p. 

FILLAUDEAU, L., BLANPAIN-AVET, P., DAUFIN, G. Water, wastewater and waste management in brewing industries. Journal of Cleaner Production, vol. 14, 2006. pp. 463-471. 

KANAGACHANDRAN, K., JAYARATNE, R. Utilization Potential of Brewery Waste Water Sludge as an Organic Fertilizer. Journal of the institute of brewing, vol. 123, nº 2, 2006. pp. 92-96.

OLAJIRE, A. A. The brewing industry and environmental challenges. Journal of Cleaner Production, 2012. pp. 1-21. 

WEN, Q., Ying W.U., Li-xin ZHAO, Q. SUN, Fan-ying KONG. Electricity generation and brewery wastewater treatment from sequential anode-cathode microbial fuel cell*. 

ROSA, S. E. S.; COSENZA, J. P.; LEÃO, L. T. S. Panorama do setor de bebidas no Brasil. Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), 2006. 50p. 

SILVA, H. A.; LEITA, M. A.; VIEIRA DE PAULA, A. R. Cerveja e sociedade. Revista de Comportamento, Cultura e Sociedade, vol. 4, N. 2, São Paulo: Centro Universitário Senac. 2016.

O Instituto Água Sustentável promove o uso sustentável da água através do desenvolvimento de estudos, projetos e pesquisas e da realização de eventos científicos e educativos. 2020 © Todos os direitos reservados.